reorganizando o guarda-roupas


Começo de ano é sempre a melhor hora de colocar ordem na vida, e porque não aproveitar e reorganizar o guarda-roupa? Doar o que não serve mais, guardar as peças de outras estações e deixar as preferidas mais acessíveis. Por isso achamos esse momento super adequado para esse post.

Diz aí, você é do tipo que guarda o pijama na mesma gaveta do vestido de festa? É daquelas que não consegue de jeito nenhum encontrar a calça comprada na temporada passada? Cuidado! Um closet mal organizado conduz à falta de estilo. Por quê? Ora, é muito mais difícil apostar em novas composições e ousar em misturas para quem não consegue visualizar o que tem. Portanto, deixe a preguiça de lado e mãos à obra. Confira algumas dicas essenciais que reunimos e vão colaborar – e muito – para essa tarefa:

1. Para começar, retire o que está em desuso por mais de um ano. Se você não usou neste período, dificilmente voltará a vestir. Exceções podem ser as peças com valor sentimental ou as com um design diferenciado.

2.  Ao comprar uma peça nova, sempre elimine a similar já gasta. Porém, calças jeans e camisetas valem uma segunda avaliação, afinal, elas podem ficar ainda mais charmosas em estado “podrinho”, ou como dizem por aí – destroyed. E mais, peças jeans com um ar vintage estão super em alta!

3. Em um armário bem organizado, cada peça deve estar em seu devido lugar e o mais exposta possível. É indicado colocá-las por modelo: calças, vestidos longos, vestidos curtos, casacos, tops, saias e por aí vai…

4. Organize ainda as peças por situações/programas. Exemplo: roupas de trabalho, roupas de sair, roupas da semana, roupas de final de semana, de praia, de frio. Aqui escolha a divisão que mais faz sentido dentro da sua rotina. 😉

5. Ordene as peças por cores, do claro ao escuro ou vice-versa. É fundamental, pois deixa o armário lindo e harmonioso, e fica ainda mais fácil gostar de tudo. E a vontade de usar peças diferentes até aumenta!

6. Dica óbvia, mas esquecida por muitos: deixe à vista o que usa mais e ao fundo o que usa menos. Isso facilita a exposição do máximo número de peças.

7.  Malhas de cashmere e tricôs em geral devem ser dobrados e, se possível, guardados em sacos que os protejam do pó. E eles jamais devem ser de plástico. O ideal são os modelos em tecido e furadinhos. Os sacos de filós são perfeitos, assim como os de TNT. Guardar as peças da maneira correta é essencial para o aumento da vida útil das mesmas…

8. Casacos devem estar nos cabides certos, bem estruturados. Guarde-os abotoados, assim como as camisas, que devem ter sempre o primeiro e o último botões fechados.

9. Roupas de festa leves ficam melhor em cabides. As mais pesadas devem ser guardadas em caixas. Por sinal, use e abuse delas, dê preferência aos modelos com ventilação e também transparentes para que você consiga ver tudo que possui.

10. Bolsas precisam de enchimento e devem ser guardadas de pé – as estruturadas – ou deitadas – as mais molinhas.

11. Os sapatos devem assentar sobre a superfície, como no chão. Evite guardá-los em caixas, onde acabam amassando, mofando e perdendo a forma. Os menos usados podem ser recheados com papel para manter a modelagem perfeita.

12. Os cintos não devem ficar enrolados. Dependendo do material, essa forma de armazenamento pode ‘quebrar’ a textura, como acontece com o couro, por exemplo. O melhor jeito de guardar cintos é os pendurando pela fivela para manter o formato original. Use a porta do armário ou um cabide específico. Se o modelo não tiver fivela, guarde assentado sobre alguma superfície, como prateleira ou gaveta.

13.  Não enrole peças separadas umas nas outras para prendê-las – sejam meias ou biquínis – pois elas acabam deformando. Os tecidos não têm tanta resistência para alargar e voltar ao original. Escolha uma gaveta ou caixa para armazenar estas peças, que pode ser enroladas.

14.  Cabides merecem um capítulo a parte, afinal, a escolha correta é fundamental na conservação das roupas. Para as roupas do dia-a-dia, como jeans, jaquetas, vestidos em materiais mais casuais, podem ser usados cabides de plástico, que têm pequenos ganchos para prender alças e fios. Já para roupas mais delicadas, como tops e vestidos em materiais nobres, os acolchoados são mais aconselháveis. Para casacos estruturados, de alfaiataria, os cabides com estrutura mais larga e anatômica, inclusive de madeira, são os mais indicados.

15. Entulhar o armário também estraga as peças. Um nicho abarrotado de cabides provavelmente está esmagando as roupas – e o mesmo vale para pilhas lotadas. E um bom armário também deve ser arejado. Caso não seja, precisa ser freqüentemente aberto e limpo.

16. Para quem tem armário pequeno em relação ao número de peças, a dica é armazenar estações em caixas e guardá-las. No verão, guarda-se o inverno, e vice-versa. O mesmo vale para as peças menos usadas.

Agora fica mais fácil, não é?

Mil beijos, Fernanda e Paula.

 

Compartilhar:
mm
Escrito por Dressy
Uma loja conceito com o desejo de mostrar moda de uma forma diferente. E com uma grande vontade de se aproximar de cada cliente que nos procurar :)